"O Médico dos médicos me deu uma 2ª chance" | Resgate Fm
» » » "O Médico dos médicos me deu uma 2ª chance"

Raymon Belica sempre amou a adrenalina sobre duas rodas. Desde criança ele já se encantava com emoção do motocross. Hoje com 27 anos, da cidade de Poconé (a 103 quilômetros de Cuiabá), ele conta seu testemunho, de como um desviado da igreja retornou para os braços do Pai.

Quando ele tinha 13 anos, em 2003, o esportista já demonstrava suas habilidades. Mas, como não havia categoria mirim, ele disputou na adulto, com pilotos experientes e motos grandes. Terminou o campeonato com o título de Piloto Revelação. Dois anos antes desse feito, ele havia sido batizado na Igreja Adventista graças à sua tia e à madrasta que o levavam para as reuniões.

Mas, o jovem conta que por conta de amizades ruins ele se afastou dos caminhos do Senhor. “Durante a adolescência, sem ter companhia e por influência de amigos, acabei me afastando”, comentou.

Raymon tem muitos títulos para celebrar. Foi Piloto Revelação em 2003, campeão em 2006, vice-campeão em 2007 e 2008 e, neste mesmo ano, novamente Piloto Revelação nos campeonatos regionais mato-grossenses de Motocross.

Ele conta que apesar de tantos títulos, ele estava afastado de Deus. “Eu estava muito bem! Era reconhecido em todo o Estado, meu nome estava na mídia, em sites especializados e tinha muitos fãs. Mas não tinha compromisso com Deus. Minha vida pessoal e espiritual estava cada vez pior. Comecei a beber e a brigar por qualquer motivo com amigos e familiares. Cheguei a ficar sem falar com meu irmão por meses”, revelou.

O acidente


Foi em outubro de 2008 durante um treino sem a companhia de ninguém, que ele se acidentou de forma muito grave. “Sempre levava alguém comigo para me observar porque, caso caísse e me machucasse, podia ser ajudado de alguma forma”, ressalta. Logo nas primeiras voltas, no maior salto – em uma rampa de 18 metros de comprimento e que lançava a moto a aproximadamente 3,5 metros de altura –, Raymon se desequilibrou e caiu de cabeça no chão. Apesar de estar usando o capacete, a gravidade das lesões foi inevitável. Ele sofreu um traumatismo craniano encefálico.

Já na ambulância ele teve três paradas cardíacas, e, ao chegar ao hospital, a quarta. De acordo com os médicos, ele só tinha 6% de chance para sobreviver. “Mas, após 11 dias em coma e 16 dias internado em uma UTI, acredito que o Médico dos médicos me deu uma segunda chance e permitiu voltar para casa sem nenhuma sequela”, conta.

De volta para Deus


A rápida recuperação surpreendeu os médicos. “Após receber alta médica, lembro que meu pai empurrava minha cadeira de rodas em direção à rampa de saída, quando passamos pela capela do hospital. Eu disse a ele que gostaria de entrar por alguns minutos. Lá chorei muito agradecendo a Deus pela nova vida e oportunidade que Ele estava me dando de recomeçar”, pontuou.

Durante o longo processo de reabilitação, Raymon teve uma nova companheira: a Bíblia. “Lendo a Palavra de Deus, entendi os planos dEle para a minha vida e que Ele estava de braços abertos, me esperando voltar para Sua casa. Me reconciliei com as pessoas e aprendi a dar valor àqueles que estiverem ao meu lado no momento mais difícil da minha vida: minha mãe, pai, irmãos e amigos”, conta. Ele foi batizado no dia 20 de novembro, em um ato público, durante a abertura da semana “Em Busca de Esperança”.

Fonte: Guiame

Postado Por Resgate Fm

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta