Presidente do Parnahyba não descarta levar "Caso Rogério" à Justiça Comum | Resgate Fm
» » » » Presidente do Parnahyba não descarta levar "Caso Rogério" à Justiça Comum

O julgamento realizado na Comissão Disciplinar do TJD-PI, na noite da última quarta-feira, decidiu extinguir o processo em que o Parnahyba acusava o River-PI de escalação de jogador irregular durante o Campeonato Piauiense. Com a extinção do processo e a impossibilidade de recorrer na justiça desportiva, o presidente do Tubarão, Batista Filho, afirma que pode levar o caso à Justiça Comum.

Na sessão, foi julgada uma notícia de infração sobre a escalação de Rogério no jogo de volta da semifinal do returno do Piauiense, que terminou com vitória do Galo por 1 a 0 sobre o Parnahyba e levou o Tricolor até a final (sagrou-se campeão depois). O argumento do Tubarão é que o jogador deveria ter cumprido suspensão automática por acúmulo de três cartões amarelos, contando primeiro e segundo turnos. No entanto, os auditores entenderam, por unanimidade, que o caso havia sido julgado anteriormente em outro processo, no qual o River-PI foi absolvido, e por isso não havia motivo para abrir um novo, rejeitando a denúncia.

Como o processo foi extinto, não existe possibilidade de recurso para o Parnahyba na Justiça Desportiva. A única opção seria o clube apelar para uma ação na Justiça Comum, o que pode gerar punições, segundo o Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Ainda assim, a possibilidade não é descartada pela direção do Parnahyba.

- Se tiver que ser na Justiça Comum, nós vamos lá. Estamos aguardando o que vão publicar (da decisão), vamos nos reunir no sábado e vamos tomar uma providência na segunda-feira – diz Batista Filho.

A discordância entre o argumento do Parnahyba e os auditores é fundada em um julgamento anterior envolvendo o Campeonato Piauiense. O Altos foi absolvido da acusação de escalar o volante Paulo Roberto de forma irregular, alegando que, com a omissão do regulamento sobre o fato dos cartões serem zerados ou não entre um turno e outro, o jogador não poderia ser punido por cartões acumulados em turnos diferentes. Baseado nisso, o River-PI utilizou Rogério na semifinal do returno. No entanto, munido do Regulamento Geral de Competições, o Parnahyba questiona a validade do argumento.

- O Parnahyba vai buscar até onde tem direito. Nós não concordamos, tem o RGC e nós entendemos que foi completamente errado o que fizeram – diz Batista sobre a absolvição ao Altos e, posteriormente, ao River-PI.

Sem mais pendências na Justiça Desportiva, o River-PI pode enfim ser declarado Campeão Piauiense de 2016 e levantar a taça do tricampeonato. O título garante ao Tricolor participação na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste de 2017.

Fonte: Ge Piauí

Postado Por Resgate Fm

«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário :

Deixe uma resposta